Publicado em

Da série Sade não era sádico

“Há certos sistemas tão ligados à vida, sobretudo quando nos acompanham desde a infância, que é impossível renunciar-lhes. O mesmo sucede com os hábitos: quando estão prodigiosamente ligados ao físico dum indivíduo, dez mil anos de prisão e quinhentas libras de grilhões só lhe podem dar mais força.”

In: ALEXANDRIAN, Sarane. Os libertadores do amor. Tradução de Eduardo Cambezes. Lisboa: Antígona, 1999. p. 107.